As musas Trump

Donald Trump, o homem que comanda a nação mais poderosa do mundo, está cercado de duas lindas mulheres. Desde 2016, quando o atual presidente foi escolhido como o novo sucessor da Casa Branca, Ivanka e Melania Trump tornaram-se referências da cirurgia plástica nos USA.

Depois do presidente Trump se eleger, a influência de sua esposa Melania nos padrões estéticos americanos foi maior do que se imaginava. É chamado "The Melania" o fenômeno em que milhares de mulheres estão procurando as clínicas de cirurgia plástica, dispostas a gastar milhares de dólares para se parecer com ela por meio de preenchimentos, tratamentos com toxina botulínica e procedimentos clínicos mais complexos, como rinoplastias e bichectomia.

A linha do maxilar, o nariz e as bochechas de Ivanka, a filha mais velha de Trump, são apontadas pelas pacientes como espelho para elas. Tanto que alguns cirurgiões norte americanos já classificam Ivanka como "o novo ícone da cirurgia plástica".

Já Melania inspira força e poder e é natural que as mulheres busquem a finesse que ela impõe. Inclusive, já há relatos de que uma mulher, chamada Claudia Sierra, do Texas, tenha realizado cerca de nove cirurgias para ficar parecida com a primeira dama, entre elas bichectomia, prótese mamária, lipoaspiração, blefaroplastia, abdominoplastia e levantamento de glúteos.

Minha opinião: uma coisa é você se inspirar em algo que acha bonito e tentar melhorar a sua aparência, melhorar a autoestima e ser feliz com uma intervenção em algum local que a incomodava. Outra coisa é você querer ficar igual alguém o que, certamente, vai ser uma fonte inesgotável de frustrações. Nunca vai ficar igual e, a cada nova tentativa, a pessoa vai ficando cada vez mais estranha. Cabe a nós, cirurgiões, orientar adequadamente as pacientes. Espero que os norte americanos tenham esta sensibilidade e não se deixem levar pelo dinheiro.

Ame-se!

Assuntos relacionados: outros